Quem Somos

A Casa da Moldura

 

  A capital federal nasceu a partir de um sonho e em meio a imagens turvas, mas que permitiram o vislumbre de uma terra cheia de riquezas e prosperidade. Em meados de 1974, o visionário e economista Higino França também fantasiou Brasília e fixou residência na cidade em busca de novos desafios. E foi no universo das molduras que ele concretizou sua aspiração. A Casa da Moldura iniciou suas atividades no ano de 1989. Ali nascia a primeira loja de Brasília especializada exclusivamente no ramo de molduras.

  Sob o traçado de Lúcio Costa e em meio aos monumentos de Oscar Niemeyer, a Casa da Moldura deu início as suas atividades em 1989. Obras de arte e incontáveis histórias foram eternizadas durante a jornada da tradicional loja, que cresceu junto à capital que, este ano, abre a contagem regressiva para o sexagésimo aniversário.


  Rodeado por gravuras e colagens que ilustram Brasília assinadas por artistas locais, Higino recebe o GPS|Lifetime e conta com exclusividade sobre os 30 anos de atividade da empresa da qual é proprietário. 

  “Vivo a alegria de sempre ter os meus colaboradores como amigos, e tenho a sorte de fazer uma interface com uma quantidade significativa de clientes. Nunca tive uma única causa trabalhista durante os anos de atividade. Carrego também a certeza de ter contribuído na arte e com o desenvolvimento da cena artística em Brasília. Esses são os meus maiores presentes neste trigésimo aniversário”, celebra o empresário na data especial.

 

 

Trajetória

 

  Com o apoio da esposa, Edneida Magalhães, Higino fez com que a primeira loja especializada em molduras tomasse forma.  Dominar a melhor geração de tecnologia disponível no mercado, capacitar e cuidar da mão de obra local, e oferecer produtos com a melhor qualidade possível continuam sendo os principais pilares da empresa até hoje.

 

  Frequentar feiras nacionais na área de corte e pintura de madeiras se tornou algo rotineiro na vida do casal de empresários desde o início do negócio. Buscar equipamentos de última geração para melhorar a durabilidade dos produtos também é uma prioridade por eles.

  Outro passo importante na trajetória da Casa da Moldura foi a locação. O comércio mais pungente na época era a Asa Norte, e foi lá que as primeiras portas foram abertas ao público composto majoritariamente por candangos.

  Pouco tempo depois, outra unidade foi instalada na Asa Sul para melhor atender aos clientes brasilienses.

 

 


  Um divisor de águas para a marca e que não pode ser negado foi a publicidade. Foi nas páginas amarelas das publicações da antiga lista telefônica Listel que a Casa da Moldura conquistou o seu espaço inicial.

  Logo mais, invadiram as ondas de rádio FM da Rádio Nacional e, de hora em hora, a Casa da Moldura aparecia nos intervalos comerciais.

  Com o passar dos anos, mídias externas receberam o rosto de Higino França. Outdoors, front lights e cartazes nos pirulitos de concreto nas paradas de ônibus espalharam o nome da Casa da Moldura pelos quatro cantos do quadrado do DF. “Eu entendi que, quando você entrega uma obra de arte para alguém, precisa confiar na pessoa. Coloquei, então, a minha imagem, pois queria carimbar que eu assumia um compromisso com o cliente, com a obra dele e, principalmente, com a sua história”, explica Higino.  

 

Empresa familiar

 

  A loja acompanhou o crescimento ritmado de Brasília no decorrer dos 30 anos de atividade. Parceiras, amizades e laços foram estreitados durante esses anos. Higino França também construiu sua família em meio a sua ascensão empresarial. E os filhos fruto do relacionamento de Higino com Edneia Magalhães também deixaram sua marca na história da loja. Renato e Aline França trabalharam na Casa da Moldura enquanto cursavam o Ensino Superior.

 


  Hoje, a arquiteta Aline se tornou o braço direito da empresa segue as pegadas do pai. Além de buscar tendências em cores e decoração, a profissional é mãe de Mariana e Isabel França. Higino enche os olhos e o coração para contar detalhes sobre as netinhas.

  Ainda falando sobre gerações dentro da empresa, o empresário soma a história de seus colaboradores com a da Casa da Moldura. É o caso de um funcionário que está na empresa há 29 anos. “Ele chegou aqui rapaz, eu o vi casar e, dia desses, a filha dele me ligou para me dar a notícia de que tinha dado luz. Eu me emocionei tanto e sou muito grato por fazer parte dessa história, pois também me tornei avô nesse período.”

 

 


  Higino França recebe o GPS|Lifetime e conta sobre a trajetória da Casa da Moldura, que se tornou referência no setor 
 
  A capital federal nasceu a partir de um sonho e em meio a imagens turvas, mas que permitiram o vislumbre de uma terra cheia de riquezas e prosperidade. Em meados de 1974, o economista Higino França também fantasiou Brasília e desembarcou na cidade em busca de novos desafios. E foi no universo das molduras que ele concretizou sua aspiração.

  Sob o traçado de Lucio Costa e em meio aos monumentos de Oscar Niemeyer, a Casa da Moldura deu início as suas atividades em 1989. Obras de arte e incontáveis histórias foram eternizadas durante a jornada da tradicional loja, que cresceu junto à capital que, este ano, abre a contagem regressiva para o sexagésimo aniversário.

  Rodeado por gravuras e colagens que ilustram Brasília assinadas por artistas locais, Higino recebe o GPS|Lifetime e conta com exclusividade sobre os 30 anos de atividade da empresa da qual é proprietário. 

  “Vivo a alegria de sempre ter os meus colaboradores como amigos, e tenho a sorte de fazer uma interface com uma quantidade significativa de clientes. Nunca tive uma única causa trabalhista durante os anos de atividade. Carrego também a certeza de ter contribuído na arte e com o desenvolvimento da cena artística em Brasília. Esses são os meus maiores presentes neste trigésimo aniversário”, celebra o empresário na data especial.

 

 

 

 

Tecnologia


  A Casa da Moldura se tornou uma das referências nacionais do setor, dispondo de materiais e equipamentos de última geração. Tanto para o corte, como pregação, quanto na área de insumos para a conservação de materiais.

Vidros anti-reflexo e filtro UV com tecnologia para filtrar os raios não deixam o material exposto amarelar. As inúmeras opções de paspatur também complementam a cartela de materiais oferecidos pela casa. As mais recentes opções de salão em papel alto relevo com ph neutro evitam a absorção e desenvolvimento de fungos. 

 

 

Assista ao vídeo e conheça como são produzidas as molduras e como chegam até nossos clientes.

 

Localização

UNIDADE ASA NORTE
(61) 3349-7373 | 3964-7474
​WhatsApp Asa Norte (061) 99633-5733

 

 

UNIDADE ASA SUL
(61) 3322-5554 | 3323-8480
WhatsApp Asa Sul (061) 99633-5733

 

Casa da Moldura
Casa da Moldura
Segurança
  • Loja Segura
Formas de Pagamento
Entrega
  • Entregamos em todo o Brasil
  • Correios
Central de Atendimento